A gaúcha Amitié apresenta seus três primeiros varietais

A gaúcha Amitié apresenta seus três primeiros varietais

Os 3 novos varietais

Primeiro, espumantes. Agora, vinhos tranquilos. A vinícola gaúcha Amitié, das sócias Juciane Casagrande Doro e Andreia Gentilini Milan, deu mais um passo na expansão da empresa ao apresentar à imprensa especializada, na semana passada, seus três novos rótulos, digamos, normais. São três varietais da safra de 2020, um branco de Sauvignon Blanc, um rosé de Merlot e um tinto a partir de Pinot Noir. Um traço em comum: todos têm baixa gradação alcoólica e são vinhos delicados e frescos, marca que desde o início define os rótulos da casa.

Como no caso dos espumantes, os vinhos tranquilos da Amitié são modelados e desenvolvidos por Juciane e Andreia e elaborados pela Cooperativa Vinícola São João, de Farroupilha, na Serra Gaúcha. As uvas, fornecidas pelos agricultores associados à cooperativa, vêm da região, com pequena parcela da Campanha.

Amitié, como se sabe, significa amizade em francês, sentimento frequente entre pessoas que gostam de vinho. Além de amigas, as duas sócias são profissionais respeitadas no mundo do vinho no Brasil. Juciane Casagrande, enóloga, trabalhou para várias vinícolas e foi por muito tempo diretora comercial da Casa Valduga. Já Andreia Milan, sommelière e especialista em marketing, tornou-se conhecida pelas ações que promoveu no antigo Ibravin, principalmente as voltadas ao mercado internacional.

Juciane (à esq.) e Andreia: crescimento

O projeto Amitié nasceu em janeiro de 2018, logo depois que elas haviam deixado os empregos anteriores. De início, dedicaram-se a desenvolver uma linha de espumantes, pelo bom desempenho dos vinhos borbulhantes nas condições climáticas da Serra Gaúcha e sua crescente popularidade junto ao consumidor brasileiro.

Juciane e Andreia constituíram a empresa Vitis Comércio de Alimentos e Bebidas Ltda, em Bento Gonçalves, que abriga os rótulos Amitié. Os espumantes logo fizeram sucesso, pela jovialidade e frescor. As duas começaram com vinhos descomplicados, fáceis de beber, produzidos pelo método Charmat, em que a segunda fermentação, aquela que dá a espuma e as bolhinhas, acontece em tanques fechados.

A linha de entrada é formada por Brut, Brut Rosé, Moscatel e Moscatel Rosé – sendo interessante notar a boa presença de uvas Moscato nos espumantes Amitié, pois é uma das variedades que se saem melhor na região de Farroupilha. A seguir vem a série Cuvée, integrada por Brut e Brut Rosé, com base em Chardonnay e Pinot Noir.

Por fim, em 2019 as sócias apresentaram seu primeiro espumante com mais complexidade, o Nature, um Chardonnay 100%, produzido pelo método tradicional, ou clássico, em que a segunda fermentação ocorre na própria garrafa.

O crescimento foi constante: em 2018, entregaram ao mercado 10 mil garrafas de espumantes; no ano seguinte, 58 mil; e este ano, a previsão é chegar a 100 mil unidades apenas de vinhos borbulhantes.

Desde a chegada dos primeiros vinhos ao mercado chamou a atenção o bom gosto da roupagem das garrafas, um toque feminino que expressa a atenção das sócias aos detalhes. Os rótulos são muito bem desenhados e produzidos, com uma textura perceptiva ao toque. Além disso, o Nature Tradicional apresenta uma embalagem especial e um gift. Depois de aberto o vinho, a tampa metálica converte-se em um exclusivo pingente em cobre, com strass aplicado e o logotipo da Amitié, que simboliza o infinito.

 

Os novos varietais

O mesmo cuidado cerca os novos varietais, que têm rótulos delicados e elegantes. Colado ao gargalo das garrafas também há um gift, marcadores de taças colecionáveis, em seis opções de cores metalizadas – âmbar, azul, amarelo-ouro, verde, laranja e marsala, que fica entre o terroso e o vermelho.

O desenvolvimento dos três vinhos foi feito com as uvas da safra de 2020, que os enólogos gaúchos dizem ser a melhor de todos os tempos. Juciane e Andreia contam que inicialmente pretendiam elaborar somente um Rosé de Merlot, uva clássica da Serra Gaúcha. Mas quando começaram a chegar as uvas entregues pelos 480 associados da Cooperativa Vinícola São João, elas viram que havia muita qualidade e isso permitiria outras possibilidades. Daí as duas sócias optaram por produzir também o branco de Sauvignon Blanc e o tinto de Pinot Noir.

Nos três casos, a gradação alcoólica fica entre 11% e 11,5%. Os vinhos são joviais, leves, com acidez e persistência médias. Juciane e Andreia explicam que não quiseram fazer correções com uso de aditivos químicos e que os varietais expressam exatamente o que estava nas uvas. Quanto ao estilo, elas ressaltam que buscam oferecer vinhos fáceis de beber, sem complicações, que podem agradar a todos e atrair novos consumidores, especialmente os jovens.

Por causa da pandemia do novo coronavírus, a apresentação dos varietais Amitié foi virtual, coordenada desde São Paulo pela assessoria CH2A, de Alessandra Casolato. Juciane e Andreia estavam no Rio Grande do Sul, mas tiveram o cuidado de enviar antecipadamente garrafas dos três vinhos aos jornalistas especializados, de modo que todos puderam acompanhar em casa a degustação de cada um deles.

 

Amitié Rosé Merlot 2020

Vitis/Amitié – Serra Gaúcha – Brasil – R$ 59,90 – Nota 90

O rosé de Juciane Casagrande e Andreia Milan traz uvas Merlot da excelente safra de 2020 e foi elaborado para a Amitié pela Cooperativa Vinícola São João, de Farroupilha. Expressa o potencial da variedade, que se dá bem na Serra Gaúcha. A bela cor, de um rosado forte, foi conseguida pela maceração do mosto por algumas horas em contato com as cascas das uvas. Traz nos aromas cereja e morango, com notas florais. É leve, mas apresenta boa estrutura. Tem acidez e persistência médias, sem perder o frescor. Com baixa gradação alcoólica, é um vinho fácil e versátil à mesa. Recomenda-se beber gelado, entre 8 e 10° C (álcool 11,5 %).

 

Amitié Sauvignon Blanc 2020

Vitis/Amitié – Serra Gaúcha – Brasil – R$ 59,90 – Nota 89

O novo branco da Amitié, de Andreia Milan e Juciane Casagrande, não tem excessos. É daqueles vinhos equilibrados no nível médio dos componentes, ou seja aromas, estrutura, acidez e persistência. Por isso é fácil de beber. Foi elaborado pela Cooperativa Agrícola São João, de Farroupilha, predominantemente com uvas da Serra Gaúcha e pequena parcela da Campanha. Lembra ao nariz melão e cítricos, com notas florais, suave maracujá e algo de folha de tomate. Na boca é delicado, mantendo o frescor final. Um branco leve e gostoso, para tomar logo, de preferência gelado (álcool 11%).

 

Amitié Pinot Noir 2020

Vitis/Amitié – Serra Gaúcha – Brasil – R$ 59,90 – Nota 88

Um tinto delicado, com boa fruta. Foi planejado pelas sócias da Amitié, Juciane Casagrande e Andreia Milan, e elaborado pela Cooperativa Vinícola São João, de Farroupilha. A maior parte das uvas vem de Pinto Bandeira, na Serra Gaúcha, com reforço de uma parcela da Campanha. Não passa por madeira. Nos aromas há framboesa, morango e notas florais. Na boca é leve, tem taninos macios e mais acidez, preservando o frescor. Jovem, deve ser bebido logo, ficando melhor se refrescado (álcool 11,5%).

 

Amitié – Bento Gonçalves, RS – Tel.: (54) 3452-5241; (54) 98429-9620 (what’s App) – www.espumantesamitié.com.br  

 

 

 

 

 

 


Tags assigned to this article:
AmitiéBrasilSerra Gaúcha

Related Articles

Brasil Vinhos recebe prêmio internacional por entrevista com Dominic Symington

Foi realizada hoje à tarde, ao vivo, pela Internet, a cerimônia de divulgação dos vencedores do Born Digital Wine Awards

Degustações especiais apresentam os destaques do guia Descorchados 2020

Primeira degustação presencial depois do início da pandemia do novo coronavírus. O jornalista chileno Patricio Tapia e a editora Inner,

Chegam ao Brasil os vinhos especiais Bemberg, dos donos da gigante argentina Peñaflor

Depois de comprar em 2010 o Grupo Peñaflor, a maior holding da indústria do vinho na Argentina, a família Bemberg

No comments

Write a comment
No Comments Yet! You can be first to comment this post!

Write a Comment

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*