Um vinho especial comemora os 90 anos da Cooperativa Vinícola Aurora

Um vinho especial comemora os 90 anos da Cooperativa Vinícola Aurora

O tinto do aniversário

Para celebrar os 90 anos de sua fundação, a Cooperativa Vinícola Aurora, com sede em Bento Gonçalves, na Serra Gaúcha, está lançando um tinto especial, produzido com vinhos de quatro uvas e de três safras diferentes. O Aurora 90 Anos mostra equilíbrio, boa fruta e frescor. É uma boa maneira de comemorar o aniversário da maior cooperativa do Brasil, fundada em 1931 e que atualmente tem como sócias 1.100 famílias de agricultores.

Além da data festiva, a vinícola comemora o crescimento recorde: fechou 2020 com faturamento de R$ 701 milhões, o maior da história da empresa, resultado da comercialização de 81 milhões de litros de vinhos e sucos integrais.

Na composição do Aurora 90 Anos, a equipe do enólogo Flávio Zílio mesclou 50% de Merlot da colheita de 2018, 30% de Cabernet Sauvignon de 2015, 15% de Tannat de 2018 e 5% de Cabernet Franc de 2019. Depois da fermentação, amadureceu por 12 meses em barricas de carvalho americano. O design da garrafa e roupagem é caprichado. Como indicado no contrarrótulo, foram produzidas 35 mil garrafas, todas numeradas. São vendidas a R$ 90 no site da empresa.

Hoje, três unidades de produção

O presidente do Conselho de Administração da Aurora, Renê Tonello, ressalta que 2021 tem sido importante para os associados, pois mantém a qualidade e a sequência das últimas ótimas safras no Sul do país. “Esse é um ano mais do que especial para a cooperativa, com mais uma grande safra, e com desafios que são do tamanho da Aurora”, disse ele. Segundo Tonello, a vinícola se consolida como líder de mercado em vinhos finos, sucos e cooler.

Com o lançamento, a Aurora mantém a tradição de apresentar um vinho comemorativo a cada cinco anos. O primeiro ocorreu no cinquentenário da vinícola, em 1981. Em 2016, por exemplo, casa comemorou oito décadas e meia de existência com o Aurora 85 anos – promovendo junto o soberbo Aurora Millésime Cabernet Sauvignon, da excepcional safra de 2012, e o bom espumante Aurora Pinto Bandeira Extra Brut 24 meses.

Agora, a equipe traz uma inovação. No contrarrótulo do Aurora 90 Anos também aparece um QR Code que, acionado, remete a uma animação sobre a história da vinícola nestas nove décadas de atividade. A tecnologia utilizada é a de realidade aumentada e há interação com o público.

 

Novos tempos

Os pioneiros, em 1931

A trajetória da cooperativa é realmente muito rica e traz lições de dificuldades e igualmente de superação. Protagonista da história da produção de vinhos no Brasil, a Cooperativa Vinícola Aurora foi fundada em 14 de fevereiro de 1931 por 16 famílias de descendentes de imigrantes italianos radicados em Bento Gonçalves.

Durante muito tempo os agricultores associados cultivaram somente variedades americanas, híbridas, presentes nos tradicionais vinhos de garrafão. O quadro começou a mudar no final da década de 1970. Na época, a cooperativa começou a importar mudas de cepas vitis vinifera da Europa e dos Estados Unidos, aclimatando-as em seu Centro Tecnológico de Pinto Bandeira, então distrito de Bento Gonçalves e hoje município independente. Isso possibilitou às famílias renovar os vinhedos e a entregar uvas com mais qualidade.

Tudo parecia ir bem, mas decisões empresariais mal planejadas, aqui e no mercado eterno, trouxeram nos anos 1990 grandes dificuldades para a cooperativa. A Aurora se afundou em dívidas, quase levando à miséria os pequenos agricultores cooperados, que não tinham outro meio de vida. A cooperativa só não chegou à falência porque o principal credor era o Banco do Brasil e o governo federal interveio, para evitar uma grave crise social no Rio Grande do Sul.

Nos últimos anos, recuperação

A tempestade começou a passar com a chegada de uma nova equipe de dirigentes, que introduziu uma política de boas práticas e austeridade.  Em 2000 a Aurora conseguiu equacionar sua dívida, negociada com os bancos credores, com pagamentos atrelados a percentuais do faturamento futuro.

O esforço foi mantido por sucessivos grupos de diretores até que em 2016 Hermínio Ficagna, até hoje diretor superintendente da cooperativa, anunciou que o débito havia sido inteiramente liquidado, com quatro anos de antecedência. Com isso, o patrimônio da cooperativa voltou a pertencer integralmente aos associados.

 

Aos 90 anos

Vinhedos em 11 municípios da Serra Gaúcha

Ao chegar a nove décadas de existência, a Aurora dá mostras de saudável vigor. As 1.100 famílias associadas possuem cerca de 2,8 mil hectares de vinhedos em 11 municípios da Serra Gaúcha – Bento Gonçalves, Cotiporã, Farroupilha, Garibaldi, Guaporé, Monte Belo do Sul, Pinto Bandeira, Santa Tereza, São Valentim do Sul, Veranópolis e Vila Flores.

A produção de vinhos e sucos integrais se concentra em três parques industriais, sendo dois em Bento Gonçalves (onde ficam a matriz e a Unidade 2) e um em Pinto Bandeira.

Em 2020 a empresa acompanhou o crescimento de todo o setor no Brasil. Nesse ano atípico, marcado pela pandemia, a comercialização de vinhos no país aumentou 31% em relação ao período anterior, segundo estudos realizados pela Ideal Consulting. E o desempenho das vinícolas nacionais avançou 32,4%.

A Cooperativa Vinícola Aurora fechou o ano com crescimento de 26% nas vendas de todos os produtos, na comparação com 2019, apresentando faturamento recorde de R$ 701 milhões, resultado da comercialização de 81 milhões de litros de vinhos (de viníferas e de mesa) e sucos. Nesse quadro, destaque para o crescimento de 100% no segmento de vinhos finos, com a venda de 9,7 milhões de litros. De acordo com a empresa, representa 40% do total de vinhos finos comercializados no país no ano passado.

São centenas de produtos, em 13 marcas

A Aurora entrega ao mercado nacional centenas de itens, incluindo vinhos finos, vinhos de mesa, suco de uva, cooler e azeite, em 13 marcas diferentes. No caso dos vinhos, há produtos para todas as faixas de preços, entre espumantes, brancos, tintos e rosés. Os melhores rótulos, feitos com uvas viníferas, são apresentados com a marca Aurora (Varietais e Reserva) e Pequenas Partilhas.

As linhas Marcus James Reservado, Clos de Nobles e Conde de Foucauld trazem viníferas de nível intermediário e preços mais acessíveis. Já os popularíssimos Sangue de Boi, Country Wine e Mosteiro se destinam a tintos, brancos e frisantes produzidos com uvas americanas. Há ainda a série Brazilian Soul, vendida exclusivamente no exterior.

 

O vinho do aniversário

O tinto comemorativo dos 90 anos da Aurora foi produzido exclusivamente com uvas da Serra Gaúcha, onde predominam solos argilosos, com presença de rochas de basalto. Ali o clima é temperado, com invernos rigorosos e verões quentes, frequentemente com maior incidência de chuvas nos meses de amadurecimento dos cachos, entre dezembro e fevereiro. As melhores safras ocorrem em anos de pouca chuva e maior estiagem.

 

Aurora 90 Anos 2021

Vinícola Aurora – Serra Gaúcha, RS – Brasil – R$ 90 – Nota 90

A equipe do enólogo Flávio Zílio selecionou vinhos de três safras recentes, todas de nível superior, para fazer o blend do tinto comemorativo dos 90 anos da Aurora. Na composição entraram 50% de Merlot da colheita de 2018, 30% de Cabernet Sauvignon de 2015, 15% de Tannat de 2018 e 5% de Cabernet Franc de 2019. Com passagem de 12 meses por barricas de carvalho americano, mostra bela cor rubi escuro. Nos aromas aparecem ameixa, cereja, tabaco, azeitona preta, além de notas florais e de ervas. Tem bom corpo, sem excessos de extração, mas com estrutura e fruta. Taninos presentes, maduros, e boa acidez completam o conjunto. Um tinto classudo, com e final que remete a flores e frutas secas (12,5%).

 

Vinícola Aurora – Bento Gonçalves, RS – Tel.: (54) 3455.2095 – www.vinicolaaurora.com.br.

 


Tags assigned to this article:
Aurora 90 AnosVinícola Aurora

Related Articles

Casa de Sabicos, vinhos portugueses com alma alentejana

O nome é bem português e os vinhos, alentejanos de raiz. Os rótulos Casa de Sabicos, do casal Joaquim Madeira

Importadora se especializa em vinhos naturais de pequenos produtores de Chile e Argentina

No concorrido mercado de vinhos importados no Brasil, é importante oferecer produtos de qualidade e que, de alguma forma se

Casa Verrone apresenta novos vinhos e destaca o terroir da Serra da Mantiqueira

Espumante Sauvignon Blanc Sur Lie, sem dégorgement e nenhuma adição de açúcar, além do natural da uva, e um branco

No comments

Write a comment
No Comments Yet! You can be first to comment this post!

Write a Comment

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*