Conheça os vinhos da Eslovênia

Conheça os vinhos da Eslovênia

Entre os vinhos que chamaram a atenção na Expovinis 2016 estão os eslovenos, ainda pouco conhecidos por aqui. Movia e Gomila são rótulos que vale provar. A República da Eslovênia, como se sabe, é um pequeno país da Europa Central, entre Áustria, Hungria, Croácia, Itália e mar Adriático. Fazia parte da antiga Iugoslávia e se tornou independente em 1991. Sua capital é Liubliana e hoje integra a União Europeia. Produz vinho desde o tempo dos romanos, que dominaram a região. Oferece tintos e brancos muito interessantes, feitos com uvas nativas (tintas Refosk, Modra Frankinja, Zametovka, Modri Pinot; brancas Sipon, Rumeni) e internacionais.

Na paisagem, marcada por montanhas, florestas e faixas litorâneas, três regiões vinícolas se destacam. Podravje, no nordeste do país, ao lado da Áustria, nos sopés dos Alpes, de clima frio, é a maior zona de plantio. Posavje, a leste, é menor e menos conhecida no exterior. Já Primorje (ou Primorska), que quer dizer “ao lado do mar”, no sudoeste esloveno, reúne grandes produtores. Uma de suas sub-regiões mais conhecidas é Goriska Brda, praticamente continuação das Collio do Friuli, de onde saem alguns dos melhores brancos da Itália.

Em Goriska Brda fica a vinícola Movia, cujos primeiros registros históricos datam de 1700. Possui 22 hectares de vinhedos, com manejo biológico. Na Expovinis, mostrou quatro brancos espetaculares. Movia Ribolla 2012, feito com a uva indicada no rótulo e estágio de dois anos em carvalho. Maduro e suculento (R$ 248 – Nota 91/100); Movia Exto Gredic (o nome brinca com ex-Tokai Friulano, pois esta identificação Tokai é exclusiva agora para vinhos da Hungria). Perfumado, cítrico, tem corpo médio e ótima acidez (R$ 148 – Nota 90). Movia Sauvignon Blanc 2013, um perfil diferente, com aromas a rosas, seco e basante equilibrado (R$ 168 – Nota 91). E o Movia Grigio Ambra 2012, no estilo vinho laranja, em que o mosto é mantido por longo tempo em contato com as cascas, como nos tintos. Maduro, aromático, estruturado, acidez perfeita, com muita fruta e frescor (R$ 198 – Nota 92). Os vinhos Movia serão distribuídos no Brasil pela importadora Eslobras (tel. (11) 98890-6510).

Gomila SBOutro destaque da feira foi a P&F, comandada pela família Puklavec, uma das maiores vinícolas de Podravje. Administra 1.100 hectares plantados com uvas, dos quais 650 ha pertencem à família. Um dos vinhedos, especial, com 22 hectares, é o Gomila, que dá vinhos com muita mineralidade. É o caso do Puklavec Gomila Single Vineyard Selection Sauvignon Blanc 2015, branco estruturado, exuberante, com boa fruta doce, lembrando maracujá, algo de aspargo, e muito persistente na boca. Foi o ganhador do Top Ten da Expovinis, na categoria Brancos importados (Nota 90). O representante da P&F no Brasil pode ser contatado no endereço mmartinsjr@pfwineries.com.

Para saber mais sobre os vinhos eslovenos, é bom consultar também o catálogo da importadora Decanter, que ajudou a divulgar em nosso mercado a imagem e as qualidades dos rótulos daquele país. A Decanter distribui com exclusividade os tintos e brancos das vinícolas Simcic Marjan e Marko Fon.



Related Articles

Gaúcha Peterlongo lança bons tintos com a uva portuguesa Touriga Nacional e com a italiana Teroldego

A vinícola Peterlongo, de Garibaldi, na Serra Gaúcha, está lançando dois novos tintos da série Armando Memória, um produzido com

Quinta da Lagoalva de Cima, algo do Novo Mundo no Tejo

Situada no coração da região vinícola portuguesa do Tejo, a Quinta da Lagoalva de Cima tem história rica e muita

Salentein Reserve Malbec se destaca pela qualidade em boa faixa de preço

Não é fácil encontrar vinhos com pontuações internacionais acima de 90 em uma faixa de preço moderada. É o caso

No comments

Write a comment
No Comments Yet! You can be first to comment this post!

Write a Comment

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*