Premium renova linha de Bordeaux em faixa mais acessível

Premium renova linha de Bordeaux em faixa mais acessível

A importadora Premium, dos simpáticos mineiros Rodrigo Fonseca e Orlando Rodrigues, vem renovando os vinhos de Bordeaux presentes em seu catálogo, em busca de tintos e brancos com preços mais razoáveis para essa prestigiada região francesa. Várias importadoras estão fazendo esse esforço, uma vez que os Crus Classés sobem de preço ano a ano e ficam distantes das possibilidades do consumidor brasileiro.

Assim, a Premium apresentou esta semana, em São Paulo, oito rótulos bordaleses, alguns de grande categoria, como Château Tastin Pauillac 2008 (R$ 329,70), Château Marsac Seguineau Margaux 2011 (R$ 396,80) e Château Haut-Beychevelle Gloria Saint-Julien 2012 (R$ 417,28). Mas vamos destacar três novidades da lista, por serem os vinhos de custo mais interessante.

 

Les Archers de Labatut AC Bordeaux Blanc 2016

Château Labatut – Bordeaux – França – Premium – R$ 90,96 – Nota 90

A vinícola, situada na zona de Entre-Deux-Mers, pertence ao casal Sylvie e Vincent Levieux, da nova geração de vinhateiros de Bordeaux. A propriedade, com 45 hectares de vinhedos, tem vinhas com 30 anos de idade, em solos argilo-calcários. Seu branco é muito interessante, mescla de 80% Sauvignon Blanc e 20% Sémillon, fermentado em tanques de aço inox, sem passagem por madeira. A fruta se mostra por inteiro, limpa, lembrando limão e algo tropical. Também apresenta notas florais, como arruda. Além do bom volume de boca, destaca-se a acidez vibrante, mantendo o equilíbrio (12,5%).

 

Château Bauvallon AC Bordeaux 2015

Château Bauvallon – Bordeaux – França – Premium – R$ 93,20 – Nota 89

Tinto frutado, sem estágio em madeira, produzido pela família Ballande em Targon, 35 km a sudeste de Bordeaux. A propriedade, comprada em 1989, tem 23 hectares de vinhedos e volta aos bons tempos do passado. Seu vinho é um corte de 70% Merlot e 30% Cabernet Sauvignon. A vinificação foi feita de modo a obter boa expressão da fruta, com fermentação em tanque inox, em baixas temperaturas, além de uso de micro-oxigenação. A fruta vermelha madura, como morango e groselha, aparece ao nariz, junto com algo terroso. É jovial, fácil, em corpo médio, tem estrutura, boa acidez e frescor. Pelo perfil, vai bem com comida (12,8%).

 

Château Sorbey Haut-Médoc 2010 – R$ 180,78

Vignobles Meyre – Bordeaux – França – Premium – R$ 180,78 – Nota 90

A tradicional família Meyre produz vinhos nas denominações Listrac e Haut-Médoc desde 1810. É dona do Château Julien, com 15 hectares, onde as vinhas foram replantadas há 20 anos, em solos de cascalho e argila. O tinto, corte de 52% Merlot, 45% Cabernet Sauvignon e 3% Petit Verdot, é vinoso, tem tipicidade. De início mostra no copo aromas de algo reduzido, de borracha, que logo desaparece, predominando tostados e fruta a ameixa. Tem bom corpo e acidez, taninos firmes, maduros, e final longo. Acompanha bem grelhados e massas com molhos que levam carne (13,6%).

 

 


Tags assigned to this article:
BordeauxPremium

Related Articles

Monte do Álamo, vinhos alentejanos com personalidade e fáceis de beber

Para reforçar seu catálogo com vinhos do Alentejo, a importadora paulista Vinci está oferecendo os tintos e brancos da vinícola Monte do

Salton comemora 106 anos

Renovada e com novos produtos, a vinícola gaúcha Salton, uma das mais importantes do país, está comemorando 106 anos de

JM da Fonseca preserva a tradição das ânforas de barro no Alentejo

José de Sousa é uma referência em vinhos no Alentejo, no sudeste de Portugal. Seus tintos são estruturados, volumosos, mas

No comments

Write a comment
No Comments Yet! You can be first to comment this post!

Write a Comment

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*