Safra de 2018 já começa a ser colhida no Rio Grande do Sul

Safra de 2018 já começa a ser colhida no Rio Grande do Sul

Colheita começa hoje na Serra Gaúcha

O ano ainda não terminou, mas agricultores gaúchos já começam a colher as primeiras uvas da safra de 2018. A Cooperativa Vinícola Garibaldi, na Serra Gaúcha, informa que as 396 famílias associadas iniciam a vindima hoje, com projeção de 19 milhões de quilos de uvas – 3 milhões a menos do que em 2017.

Pinot Noir e Chardonnay, uvas de amadurecimento precoce, estão entre as primeiras a entrar no setor de recepção. São destinadas à elaboração de vinho base para espumantes, um dos pontos fortes da cooperativa e da própria Serra Gaúcha, e representam 20% do total estimado para a safra.

Qualidade da safra depende do clima

A coleta na cooperativa foi antecipada em duas semanas. No ano passado começou em 9 de janeiro. Ainda é cedo para avaliar como será o comportamento do clima durante 2018, pois a colheita se estenderá até meados de abril. Como sempre acontece, a qualidade das uvas dependerá do índice de chuvas no período e se será um ano menos ou mais seco do que o habitual.

Na Vinícola Garibaldi, as expectativas são boas. Pelas visitas feitas aos produtores, o gerente agrícola da cooperativa, Evandro Bosa, diz que é possível prever uma safra com uvas de qualidade. “Não tivemos grandes alterações climáticas e nem pragas que pudessem atrapalhar o desenvolvimento dos parreirais”, destaca ele. Agora, é esperar para ver.

 

Safra 2017

No ano que está terminando a safra foi boa em qualidade, sem ser excepcional, e em quantidade, ajudando a repor as perdas de 2016, ano que teve registro de interferências climáticas desfavoráveis e quebra histórica de 50% em volume. Segundo registro do Ibravin, o Instituto Brasileiro do Vinho, a colheita gaúcha em 2017 somou cerca de 750 milhões de quilos de uva.

No início do ano os viticultores previam a presença do fenômeno La Niña que, ao contrário do El Niño, costuma trazer para a região Sul verões secos e quentes, e a promessa de safras grandiosas, o que não aconteceu. Ainda assim a safra foi considerada pelo menos boa, proporcionando uvas sadias e muitos vinhos com 14% de álcool.

 


Tags assigned to this article:
BrasilSafra 2018

Related Articles

A vinicultura brasileira e as lições do mestre Adolfo Lona

  A produção de vinhos finos no Brasil, que começa a se consolidar, teve suas bases implantadas nas décadas de

Encontro Mistral 2019 mostra ícones que são o diferencial da importadora

A importadora Mistral, de Ciro Lilla, realizou esta semana em São Paulo e no Rio de Janeiro seu grandioso Encontro

Malbecs argentinos de diversos estilos e tendências

A Wines of Argentina promoveu na semana passada em 100 cidades de 60  países seu Malbec Day, evento dedicado a

No comments

Write a comment
No Comments Yet! You can be first to comment this post!

Write a Comment

Your e-mail address will not be published.
Required fields are marked*